A Educação Digital e as atividades remotas
Imagem de chiplanay por Pixabay

A Educação Digital e as atividades remotas

Numa aula ao vivo recente (02/05), convidei professores de diversas regiões brasileiras para debater junto comigo  o contexto brasileiro na educação remota durante a pandemia. Cada um falou de suas dificuldades e compartilhou algumas estratégias de mediação. Você pode conferir esse debate abaixo:

A participação do público foi intensa e essas pessoas levantaram alguns pontos importantes que dificultam a realização das atividades remotas: o  acesso a Internet, exclusão dos menos favorecidos, falta de preparo dos professores e gestores e excesso de cobrança, como manter o interesse dos estudantes…

Realmente oferecer aulas on-line para alunos (e muitos profissionais também) que não estão incluídos digitalmente  é um problema gigantesco a ser enfrentado. Mas não posso deixar de perguntar: como estão as políticas públicas de inclusão digital em seu município?

Como escrevi nesse post, algumas redes de ensino estão criando parcerias com operadoras para garantir o acesso a internet. Mas sabendo que 97% do acesso a Internet feito pelos brasileiros, os conteúdos pedagógicos tem sido responsivos? Afinal, não adianta só garantir o acesso, é preciso levar em conta em qual tipo de equipamento o estudante irá realizar a atividade a fim de garantir a acessibilidade e consequentemente facilitar a compreensão do conteúdo.

 Seja em meus cursos, em conversas com amigos, pais, colegas de trabalho e até mesmo em interações nas aulas ao vivo, percebo que a preocupação com a Educação Digital se faz latente. Num primeiro momento, as pessoas se preocupam com o acesso a Internet e equipamentos, mas agora acredito que é hora de começar a discutir alguns outros aspectos relevantes: organização do trabalho remoto, a criação de conteúdos a partir de uma aprendizagem multimídia, a mediação pedagógica on-line e a avaliação. É claro que cada um desses aspectos envolvem  muitos outros e precisamos nos fundamentar e ter um norte, senão corremos o risco de ficarmos igual a barco a deriva…

Em um dos primeiros artigos que escrevi para esse blog, faço uma correlação entre competências e Educação Digital. Eu gosto da forma como o CCI – Centro Comum de Investigação (órgão europeu de Ciências da União Europeía) organizou e tem sistematizado uma proposta.

Infográfico - competências digitais
Infográfico – competências digitais (Arquivo Pessoal)

Falarei mais delas aqui no blog. É o que o ritmo de trabalho anda tão intenso que não tenho tido tempo de escrever. Mas no meu canal do YouTube, tenho falado insistentemente sobre isso, seja através de videotutoriais com dicas ou até mesmo nas aulas ao vivo  e você pode conferir aqui:

Competências Digitais Docentes

O desafio da construção das competências digitais

Direitos Autorais e a prática educativa

Direitos Autorais e uso de imagens

E dando continuidade nessa discussão tão necessária, no próximo sábado (13/06), vou discutir com duas professoras sobre organização do trabalho remoto. Ative o lembrete e venha participar dessa discussão.

Aula ao vivo gratuita do dia 13/06

Marcela Dâmaris

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Lavras, é professora da educação básica da rede municipal há mais de 20 anos. Atua como formadora na área de letramento digital na modalidade presencial e à distância. Já coordenou diversos projetos tecnológicos e atualmente, é empreendedora digital e oferece cursos online e presenciais com foco no letramento digital.

Deixe uma resposta